Revista Atrevista

26/01/2015 - 05:41

SAIA DO LUGAR COMUM

Há formas originais de presentear e encantar amores, amigos, afilhados, agregados, a si mesmo – e quem mais desejar no próximo Natal.Dê experiências e acerte em cheio.

Por mais que as vitrinesde Natal deem uma forcinha na hora de escolher os presentes,chega uma hora em que a nossa criatividade se esgota. Principalmente quando a pessoa que queremos agradar é daquele tipo que “já tem tudo”.Que tal, então, dar uma experiência?
Cresce o número de empresas focadas nesse tipo de oferta, que vendem, por exemplo, um jantar num chalé de montanha, uma voltade veleiro com almoço numa ilha, um dia num parque aquático, uma voltade helicóptero.
“Proporcionaruma vivência fora da rotina acabasendo mais pessoal”
(MICHELLEWEISER,GERENTEDEMARKETING)
“Não há limite de estoque para as experiências vividas. Quanto mais, melhor!”
(EDGARWERBLOWSKY,EMPRESÁRIO)
“As pessoas buscam modos diferentes de encantar o outro”

(JORGENAHAS,EMPRESÁRIO)
A propósito, pesquisado Serviçode Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais revelou que 87% dos consumidores pretendem comprar ao menos um presente neste Natal, gastando em média R$ 122. E 64%deles embarcaram nessa ideia de Kátia agradara si mesma. Os pesquisadores também procuraram saber quem acredita ques erá presenteado por outras pessoas neste fim
de ano: 81% dos brasileiros têm essa expectativa – o argumento principal é que eles se sentem queridos. Entre os presentes preferidos dos consumidores, as roupas aparecem no topo da lista. Em segundo lugar, os pesquisados pretendem dar calçados, seguidos de perfumes ou cosméticos e smartphones. Outros itens citados foram brinquedos, livros, CDs/DVDs, bebidas, joias e outros eletrônicos.
ENCONTRO DE GERAÇÕES 
Mas se você quiser algo mais criativo... “Presentes físicos, materiais são esquecidos rapidamente. As experiências permanecem na memória, na alma, por muito tempo. Além disso, provavelmente nossos armários já estão cheios de objetos. Enquanto há espaço limitado para eles, não há limite de armazenamento para as experiências vividas. Quanto mais, melhor!”, incentiva Edgar Werblowsky,donoda Immaginare, empresa de incentivo, eventos e experiências, e da agência Freeway Viagens. Ele percebe nas pessoas que fazem as experiências uma felicidade intensa, uma satisfação genuína. “Muitas vezes as experiências são desfrutadas em casal ou entre pai e filho. E isso faz com que as lembranças e memórias sejam potencializadas e os vínculosde afetose fortaleçam”, fala o expert, que sugere como bom presente de Natal algo que possa ser vivenciado em família, de preferência num encontro de gerações.